9 de set de 2010

Pra quê deixar pra depois? O tempo passa rápido demais pra desperdiça-lo esperando o momento certo, que, pra mim, é o qual a vontade não pode ser reprimida, quando o desejo se sobrepõe à razão e nada mais importa.

E nessa hora eu abro aquele sorriso, abro os abraços e me atiro nos braços da aventura, nem que se aventurar seja apenas cantar em voz alta quando se precisa botar pra fora aquele sentimento que não cabe mais no peito.


Canta!
Me deixa cantar.


Nenhum comentário: