17 de jun de 2011

Muitos e Outros

Um dia desses me peguei pensando se realmente é necessário sentir na pele para se aprender uma lição. É suficiente o curativo da pessoa ao lado ou precisa-se de feridas e arranhões espalhados pelo corpo?

Muitos não precisam sentir na pele para aprender, basta olhar ao redor. Outros, mais teimosos (ou apenas desatentos), precisam mais do que exemplos: precisam ser exemplos. Dentre estes, existem os que afirmam preferir o excesso e a dor ao arrependimento e a frustração de não ter tentando. Não acho uma desculpa ruim, no entanto. O resto, às vezes, nem tem um desculpa e apenas dizem que fazem "whatever they want to do with their lives". Novamente, não acho uma resposta ruim. São com eles que os Muitos se mantêm fora de perigo e sem feridas pelo corpo. Agradeçam aos Outros, Muitos, pois sem eles não haveria quem os previsse das dores. E então os Outros seriam vocês.

4 comentários:

Taynah disse...

- eu me encaixo nos que preferem VIVENCIAR tudo nos seus mínimos detalhes *-* saborear as dores e o prazeres das minhas escolhas...



=)
te amo.

maria elis disse...

eu sou desse tipo de gente que gosta de sentir a ferida na pele, sentir só as dores alheias não me bastam, masoquismo, é.

beijas, castanha-do-pará :*
s2

Thaís A. disse...

Ah, tudo isso, pra mim, é confuso demais.

Amanda Campelo disse...

Sou do time que prefere quebrar a cara do que pensar em como poderia ter sido.