12 de jun de 2011

Eu, vulgo inconstante

Faço jus ao título do meu blog. E provavelmente por causa disso, eu possa mudá-lo daqui pra depois. Mas eu gosto desse, porque é exatamente o que sou e, uma vez descrito com exatidão, pra quê mudar? Queria ser tão coeso quanto o que eu acabei de escrever. Sem oscilações e pés atrás; um pouco mais seguro nas afirmações e negações; um pouco menos disperso e mais focado no presente, com um dos olhos no futuro (e o outro fechado, sonhando) e com as mãos erguidas na direção do que eu quero. Quanto a questão do querer, acho que meu caso não é tão grave. Afinal, eu pelo menos tenho uma ideia, nem que seja vaga, do que eu quero. É questão de tempos e ajustes. Agora o resto? Ah, também queria um resposta. Quem sabe não é tão simples quanto mudar o nome de um blog? Quem sabe?

Um comentário:

fabiana s disse...

os títulos dos nossos blogues são sempre espelhos da nossa alma.