22 de mar de 2012

Fim

 Para Nayla Moreira

(Ela levanta da cama e começa a andar pelo quarto)

Eu realmente fiquei me perguntando o motivo de tudo isso. Foi minha culpa? Foi tua? Foi nossa? Tirei um tempo pra procurar uma resposta e tenho alguns palpites, mas nem acho muito importante o motivo agora. O que importa é como vai ser daqui pra frente, porque nós dois sabemos muito bem que muita coisa vai mudar. Aliás, o principal vai mudar. (Volta a se sentar na cama e o encara) Não existimos mais juntos agora, cada um vai seguir o seu caminho. Tenho certeza que essa era uma das poucas certezas que passaram pela tua cabeça depois de ter me traído, não foi? Olha pra mim. (Ele olhava fixamente para as mãos e ela ergue a cabeça dele) Nos meus olhos! (Ele olha pra ela rapidamente e volta o olhar pras mãos. Ela suspira) Odeio essa tua mania de não conseguir encarar as pessoas quando elas te dizem algumas verdades. Espero que um dia aprendas a lidar com isso – e com as pessoas. Espero que tenhas aprendido também que confiança se quebra e relacionamentos terminam. Como você pôde pensar que era pra sempre mesmo depois de me trair? (Ela ri ironicamente) Patético, como muitas das tuas atitudes. (Ela para, olha pras mãos dele e recomeça a falar como se pedisse desculpas) Eu juro que tentei ao máximo aceitar teu jeito e talvez te ensinar um pouco do que sei, um pouco do que sou. Mas não, (levanta) você nunca sequer prestou atenção. (Dá as costas pra ele) Mas tudo bem, quem sabe depois de me ver saindo por aquela porta, você realmente entenda alguma coisa. É, a vida tem dessas coisas. Às vezes você tem a chance de aprender da maneira mais fácil, mas acaba optando pelo tapa na cara e pela queda. Nunca entendi esse instinto masoquista de muita gente. Nunca entendi isso em ti. Na verdade, pouco entendi de ti. E olha que me esforcei tanto quanto me esforcei pra que tu pudesses me entender.  Mas tudo bem, eu não preciso saber de nada além de saber que não aprendeste comigo. E sabes como eu não tenho tanta paciência pra ensinar. Sabes pelo menos disso? (Ele continua em silêncio e ela espera uma resposta, que não vem).

Já que não vais falar nada, vou viver minha vida que ela agora pouco tem a ver contigo. Só não esqueço tudo porque sempre se pode tirar algum ensinamento do que acontece com a gente. Pena que nem todo mundo tem essa habilidade.

(Ela sai do quarto e fecha a porta de maneira sutil)

Photo: weheartit

2 comentários:

Nayla M. disse...

acho que já podes escrever o roteiro do resto da minha vida, ao que me parece sabes tudo que vai acontecer já... Impressionante... Sério...

Gustavo Ferreira disse...

E fim.