26 de jun de 2012

Zona de conforto


Photo: weheartit

Comodidade. Qualquer pessoa tem a sua zona de conforto, local onde se sente melhor, onde se faz melhor o que se sabe fazer de melhor, área segura, terreno conhecido onde se pode caminhar com confiança e às vezes até inovar um pouco. Difícil mesmo é explorar o mundo fora da nossa bolha.

Algumas pessoas possuem a vantagem de não tentarem voltar a sua zona de conforto quando são tiradas dela. Admiro pessoas assim, que correm riscos e tentam aprender alguma coisa nova, mudar um pouco o ambiente, seu interior, sua forma de pensar. Parabéns a você que consegue! Muitos precisam mais do que oportunidades. Outros, nem com um mapa na mão, utensílios corretos e alguém dizendo o que fazer.

Eu, por exemplo. Minha zona de conforto é escrever textos mais pessoais, que falem de sentimentos, histórias, coisas mais subjetivas. Aprender a fazer texto jornalístico foi sair um pouco da minha zona de conforto, mas não foi um grande desafio. Desafio mesmo seria se me pedissem para escrever um livro inteiro de poemas, todos decassílabos, sobre o Cazaquistão, sei lá. Eu não gosto de poemas – de escrevê-los ou de lê-los. Já me arrisquei com alguns, mas a prosa é o que melhor sei fazer e continuo fazendo isso. Mas se me desafiassem ao poema acima, eu faria?

Sempre achei que tentar é válido, sabe? Mesmo sabendo que não vai dar certo, que vai sair errado, pode-se aprender alguma coisa durante o caminho que é a tentativa, esse dar-se uma chance. Aprender sempre é válido. Não importa se no sucesso ou no fracasso, aprender nunca é demais. Nem que você apenas aprenda que sempre se deu melhor na sua zona de conforto.

3 comentários:

Gustavo Ferreira disse...

Zonas de conforto são feitas justamente para serem ultrapassadas. pelo menos os inconformados penso assim.

Cecília B. disse...

Neném 'tá crescendo. Vamo fazer um poema?

Amanda Campelo disse...

"Mesmo sabendo que não vai dar certo, que vai sair errado, pode-se aprender alguma coisa durante o caminho que é a tentativa, esse dar-se uma chance." Sabe o que é isso? Viver!
Se arriscar sempre que possível, pois na maioria das vezes o mais importante nem é aonde iremos chegar e sim a caminhada.