1 de ago de 2012

Espera

Photo: weheartit

A chuva caiu. E mesmo me protegendo dela embaixo de um telhado em um lugar qualquer, meus pés e canelas não saíram imunes aos respingos daquela chuva de quarta à tarde. Eles nunca estão.

Na hora marcada, no lugar combinado, eu estava lá. Estavam eu, rostos desconhecidos, a chuva e o céu cinza. Todo mundo, menos você. E eu fiquei me perguntando se eu não passava de uma brincadeira ou se eu apenas havia entendido errado o recado. Eu faço isso com bastante frequência, sabia? Mas quando a chuva começou a engrossar e alguns relâmpagos desciam do céu, eu tive quase certeza de que eu era uma brincadeira.

Tirei os óculos escuros, aqueles que você me ajudou a escolher. Mesmo concordando com a sua opinião de que eu ficava estiloso com eles, não havia mais sol e nem motivos para usá-los. Céu cinzento e eu esperando por você, que nunca chegava. Pessoas iam e vinham. Apenas eu continuava no mesmo lugar, sentado naquela mesa, esperando você chegar para eu rir de mim mesmo por ser um idiota pensando aquelas coisas de você.

Mas você não veio pra me provar o contrário. Você não veio e eu soube que eu estava certo. A chuva passou, assim como a minha vontade de esperar. Então me levantei da mesa e me juntei aos desconhecidos que deixavam o local. Essa foi uma das poucas vezes em que me senti triste por estar certo.

2 comentários:

Amanda Campelo disse...

Tipo de texto que eu não tenho nenhum comentário relevante, mas passo aqui do mesmo jeito só pra dizer que adorei o texto >.<

Raíssa Bahia disse...

Eu quero chorar. =/