3 de mar de 2013

Louco


Photo: weheartit
Vestiu a cueca e saiu pelo quarto à procura do jeans.
- Fica!
- Não posso, tô cheio de trabalho.
- Mas é domingo.
- Trabalhos pra segunda.
- Já ouvi essa história. Então pelo menos me diz o real motivo de não quereres ficar.
Riu baixo e respondeu.
- Você não vai gostar de ouvir.
- Como tu sabes?
- Porque a maioria não gosta.
- Eu não sou todo mundo.
- Será?
- Pra tirar a dúvida, vais ter que me dizer o motivo.
- Já disse que não quero.
- Já disse que não aceito.
- Não disse nada.
- Pois digo, então.
Olhou nos olhos por uns segundos, firme e analítico.
- Então tá.
- Diz.
Chegou mais perto, olhar sério, aproximou-se do ouvido.
- É que eu sou louco.
- Ora, eu também.
- Não, não é.
- Posso ficar louco.
- Não quero isso pra ninguém.
- Eu que sei da minha loucura.
- E como eu sei da minha, não aconselho a ninguém.
- Nunca ouviu falar que se conselho fosse bom, seria vendido?
- Vende-se de tudo hoje em dia.
Vestiu a camisa e pegou a mochila.
- Aliás, meus trabalhos são sobre vendas.
- Ai, esquece isso. Fica aqui!
- Não posso, tô cheio de trabalho.
Sorriu meio de lado, abriu a porta  e saiu do quarto.

Nenhum comentário: