5 de mai de 2014

Um mo(vi)mento

É incrível como a coisa flui, pelo menos pra mim. Basta um movimento interessante de alguém na rua, um estranho que eu nunca vi mais gordo, mas que levantou o braço de um jeito tão... tão... sei nem descrever. E aquele movimento aparentemente simples fica gravado na minha memória, rodando no repeat, até eu escutar aquela música que eu sempre quis coreografar. E tem aquela parte muito bonita da letra que diz que o amor é complicado, mas isso pouco importa no final das contas. Ficaria tão bonito aquele movimento de braço na hora que o cantor canta isso, quando a guitarra chora. E aí já era. Me vem outro movimento, vou experimentando aleatoriamente, essa música é tão bonita, a perna levanta nessa hora, and it's never enough, love is never enough without you, e a música acaba.

A coisa nem sempre fica perfeitamente bonita, mas dá pra ir aperfeiçoando com o tempo. Queria mesmo era encontrar aquele estranho na rua e dizer obrigado. Ou quem sabe mostrar pra ele como ficou a coreografia, ou só dar um abraço, sei lá.

Photo: Renan Mendes | Modelo: Filipe Lobato

Um comentário:

quaresma. disse...

ô seu lindo, venk me ensinar a dançar vem! *-*

beijas, minha castanha do pará!
<3