19 de mai de 2014

Agora, triste

Ligo o computador. A playlist já tá pronta, só preciso dar o play. Não vou ouvir baterias barulhentas, palminhas, sintetizadores ou gritos. Vai ser calmaria. Quero continuar deitado na minha cama, encarando o teto branco e sem graça, me sentindo simplesmente triste.

Não quero minha comida preferida, não quero aquela música que me faz dançar, não quero a lembrança dos bons momentos que eu vivi, não quero os meus amigos que me fazem minha barriga doer de tanto rir, não quero pensar, não quero brincar, não quero ser feliz. Não agora.

Quero ficar parado, ali, sem saber exatamente o motivo de querer tanta tristeza. Só sei que quero continuar ouvindo aquela melodia triste, cantada por uma voz triste, que sente a mesma coisa que eu.

Acho que o dia foi cheio, nem tudo deu certo, eu fiz alguma besteira enorme e eu sei que faz parte da vida e não tô reclamando disso, eu juro. Só que deu vontade de aproveitar a tristeza que eu tô sentindo. Sei que ela vai me fazer bem, mesmo que não seja agora.

Encontrei aqui.

Nenhum comentário: