4 de jun de 2012

Uma ideia


Photo: weheartit

Pode surgir no momento mais inoportuno, mais sem noção da sua vida. Assim como também você pode ter olhado algo com outros olhos, percebido algo que você nunca tinha notado, até aquele instante, onde uma luz surgiu na sua mente. E você começa a viajar, sem saber pra onde ou de que modo. Apenas se deixa levar. Foi assim que surgiu a ideia desse texto, por exemplo.

Você fica tão animado. Imagina a ideia grande, crescida, um sucesso. Até esquece que ela precisa de tempo, dedicação, vontade, às vezes dinheiro, às vezes sorte. Mas quando a ideia surge, não falta vontade dela se tornar grande.

Então você resolve contar aos amigos, a pessoas que com certeza ficarão tão maravilhadas com a ideia e com a sua capacidade de tê-la. Você tem certeza de que elas irão embarcar junto, querer participar e tocar a coisa toda pra frente. Mas a verdade é que: alguns apoiam e viajam junto com você; outros colocam o pé no chão e dizem que “não é bem assim, vamos pensar melhor”; outros acham a ideia ridícula e dizem que não vai funcionar apenas por inveja e negatividade mesmo.

Depois disso, existem dois caminhos: pensar melhor a ideia e até desistir ao perceber que ela não foi tão genial assim ou ignorar esse bando de cegos que não percebem como a ideia é fodástica e continuar idealizando e correndo atrás.

Vamos, vai dar certo! É inovadora, ninguém teve essa ideia antes. Ah, quantas vezes pensamos assim... Mas esse mundo é tão grande e tão cheio de gente que é muito provável alguém já ter tido a sua ideia em algum lugar desse planeta. Pode não ter dado certo ou não ter tido tanto sucesso a ponto de você conhecê-la, mas acho difícil sermos tão originais ao ponto de termos uma ideia que nenhuma outra pessoa teve.

Mas essa é a minha opinião, que provavelmente deve ser a mesma de alguma outra pessoa que mora na Terra. Por favor, não me entenda mal: não quero dizer que por isso as ideias não são boas ou que não vão dar certo. Apenas que elas não são originais. Continue acreditando nas suas ideias e tentando fazê-las dar certo. Vai que você consegue o que outra pessoa não conseguiu...

3 comentários:

Gustavo Ferreira disse...

Originalidade depende do ponto de vista. O que é novo pra mim? O que é novo pra você? Talvez a chave não seja sermos originais, e sim sermos criativos com a gente mesmo. Se o mundo não aceitar nossas ideias, que a gente aceite, e tá tudo certo.

Amanda Campelo disse...

Eu acredito que toda ideia é boa. Só que ela se encaixa mais em tal e não em qual tipo de coisa a que se destina.
E quando achamos que nossas ideias são boas, devemos procurar não só quem nos incentive,mas também quem nos mostre os pontos fracos delas ~assim como eu faço com todos os meus textos que tu editas~
:)

Mah Jardim disse...

Ideias são ideias e devem ser bem valorizadas. Originalidade? Acho que isso é o de menos quando se tem otimismo suficiente, otimismo que vi no teu texto e que me contagiou, para seguir em frente (: