29 de dez de 2012

#3


Três anos. Dependendo do ponto de vista, pode ser muito tempo. Pra alguns, o mesmo que três meses. Outros nem percebem. "Ué, já passou?!" Passou. E muita coisa passou com ele. Não foram apenas textos. Sempre foi muito mais que isso. Eram desabafos, histórias minhas e de outros, roubadas a partir de relatos ou por meio de uma única frase. Incrível como alguns textos surgem. Alguns, tão naturais; outros, um parto. Na maioria das vezes eles nasciam. Mas alguns morrem mesmo antes de nascerem, outros sobrevivem por algum tempo, mas não conseguem se manter vivos tempo suficiente para serem lidos por outros olhos que não os meus.

Ah, como eu já me expus pra vocês. Na maioridade das vezes, sem aviso prévio. Nem precisava. Já bastavam algumas linhas, algumas palavras e, mesmo não sendo sobre mim, sempre foi possível encontrar um pouco de mim nesse mix de histórias. E quantas vezes eu queria que alguém entendesse o que eu quis dizer, as entrelinhas, talvez até me consolar ou só dizer que isso não acontecia só comigo. Quase um livro aberto. Uma aba aberta pra quem tivesse disposição de me aturar. Quem me atura? Nem eu, às vezes.

E quantas pessoas já passaram por mim, sem nem ao menos eu saber que elas existiam? E algumas eu continuo sem saber da existência, mas que, de alguma forma, positiva ou não, sabem que eu abri o verbo, falei o que queria falar e gritei algumas das minhas verdades, verdadeiras ou não.

Encontrei muito de mim nesse tempo. SÃO TRÊS ANOS! E eu continuo descobrindo coisas sobre quem eu sou, inclusive, sempre presentes nos meus textos. Descobri minha inconstância, aprendi a lidar com ela e até a tirar proveito do que alguns chamariam de defeito. Na maioria das vezes, ser inconstante não é algo tão bom mesmo. Pelo menos encontrei o nome para o blog. Claro, depois de muita mudança e troca e procura e não gostar e mais mudança.

É, vida. Olha só o quanto eu vivi nesses três anos. E as palavras agrupadas em textos são exemplo de que vi, escutei, errei, aprendi, acertei, esqueci, não superei, cresci, conheci gente nova, tive que deixar algumas saírem da minha vida – tudo serviu, de um jeito ou de outro, pra formar e compor quem eu sou e, consequentemente, me fez escrever tudo o que aqui está.

Parabéns pra mim, por não desistir; parabéns pra você, que me lê e me atura; e parabéns pra vida, que, no final das contas, anda sendo bem boa comigo esses tempos. Parabéns.

2 comentários:

Nati disse...

3 anos é muito tempo... De tempos em tempos leio textos antigos e vi como amadureci em relação aos sentimentos e a escrita também... Que esses 3 virem 6 e assim sucessivamente, não pare de escrever. Parabéns. Beijos

Mah Jardim disse...

Own, parabéns pelos três anos! Adoro teus textos, de verdade (((:
E adorei o layout novo ;D