27 de jul de 2013

Encontro

- Eu tava me sentindo realmente muito perdido antes de encontrar você.
- E eu te ajudei a te encontrar, foi?
- É por aí o raciocínio.
- Ah, não sou muito fã de meias explicações. Conta essa perdição direito, quero saber.
- Digamos que você foi o processo até eu chegar onde eu deveria estar.
- E como foi que eu fiz isso?
- Ah, sei lá.
- Não sabe mesmo?
- É que não foi apenas uma coisa. Foram pequenas ajudas, às vezes até alguns simples olhares me ajudaram a organizar as ideias, clarear os problemas, visualizar os erros... Os meus, os dos outros.
- Eu nunca simplesmente olho pra alguma coisa.
- Que besteira! É claro que olha, todo mundo olha.
- Não pras coisas importantes.
- Então quer dizer que eu não sou importante porque você simplesmente olhava pra mim?
- Quem falou que meus olhares eram simples foi tu.
- Eu entendia assim. Eu entendi errado?
- Digamos que não tu não é a pessoa mais acerteira do mundo.
- Acerteira é novidade pra mim. Em questão de adjetivo e de palavra. Essa eu não conhecia.
- Deve ser porque ela não existe. Tenho quase certeza que eu inventei.
- Não seria a primeira invenção, né?
- Eu já fiz isso antes?
- “Vamo dar uma volta? Meu carro tá logo ali na esquina, a gente pode conversar melhor que nessa festa barulhenta”.
- Mas vai me dizer que não foi maravilhoso andar pela cidade de ônibus às três da manhã?
- Foi ótimo, melhor passeio da minha vida.
- Pode apostar que foi.

(Silêncio)

- Naquele dia tu não parecia tão perdido.
- Vai ver porque foi naquele dia que eu comecei a me encontrar.

Photo: weheartit

3 comentários:

Nati disse...

É tão bom quando nos encontramos em um outro alguém. Beijos

Suzi disse...

Lindo.

quaresma. disse...

o ruim de se encontrar com alguém é que corremos o risco de se perder de novo, mas isso é bom porque virá outra pessoa e outro reencontro : )

beijas, castanha-do-pará! *: