24 de ago de 2013

Comparações desnecessárias

Photo: weheartit
Dias desses eu tava lendo no site da Superinteressante uma matéria sobre leis intolerantes aplicadas mundo afora. Se você também leu a matéria, vai concordar com o título dela. É cada lei mais absurdamente intolerante do que a outra. Mas não é exatamente sobre cada uma delas que eu quero falar.

Após ler a matéria e me horrorizar com algumas leis que eu desconhecia (sério que no Azerbaijão não se pode manifestar a sua religião sem consentimento do governo?), me deparei com um comentário que foi o motivo deste texto. Era um comentário de uma garota que perguntava exatamente assim: "Quem vai começar a reclamar do Brasil?".

Sempre ouvi muita gente dizer pra mim, quando eu estava nos meus dias de problemas e coisas dando errado, que eu "não deveria reclamar porque existe gente pior do que você". Nunca duvidei do fato de existir gente em situação que nem nos meus sonhos mais loucos eu poderia imaginar, mas será mesmo que isso faz com que eu perca o meu direito de reclamar e de me importar com as coisas erradas que acontecem comigo e ao meu redor? Eu particularmente acho que não.

Ao mesmo tempo que se deve reconhecer que às vezes pode ser exagero nosso - ou mesmo muita besteira -, cada um sabe dos seus limites e do quanto os problemas e as injustiças do dia a dia, por menores que sejam, afetam a nossa vida. E não é porque eu estar "menos" pior do que alguém que passa fome na África, por exemplo, que eu vou simplesmente parar de reclamar e continuar vivendo a minha vida como se ela fosse perfeita. Por mais que seus problemas e injustiças não sejam assim tão grandes, a vontade de fazer a coisa certa, seja pra você mesmo ou pro outro, não deve se acomodar.

Reclame, sim, nem que seja por besteira. Mas que logo depois você possa levantar e fazer alguma coisa pra mudar o que te incomoda, o que é errado, o que te faz mal, o que faz mal às pessoas que você ama. E se você também puder ajudar as mulheres que são condenadas a chibatadas por fazerem sexo antes do casamento, lá nas Ilhas Maldivas, melhor ainda. Ajudar a melhorar o mundo, seja o seu ou o de outro alguém, é atitude mais válida do que comparar a realidade daqui com a de lá.

Um comentário:

Dani disse...

Como canta Fernando Anitelli 'não acomodar com o que incomoda'.

Beijos