31 de ago de 2013

Brave

Photo: Vacants
I'm leaving today. I packed all my things and all the memories that still remain in my mind. I don't have much, but it's still something I can call mine. That's all that's left. After a long year, I'm finally being brave enough to change my reality. Heaven knows how hard it's been, since from the start. But I'm stubborn, I've always been. "I can try it once more, it's ok." "The second chance didn't work? Well, the third might." And then, the third didn't and the fourth didn't too, of course. I feel really pathetic right now. But I'm also feeling free. It kind of balances everything at the end of the day, you know? The wrong decisions, the yes when I was supposed to say no. Actually, just a few things bother me now that I'm really doing something to change my present. Now my focus is on what I'm gonna do to make things right this time. I've learnt my lesson and it took two years for me realize it – and that’s something I never ever wanna live again. I don't wanna waste more time. I wanna try new things, new places, new faces, new voices, new hearts, new bodies, new people - I wanna start over.

This for sure is one of the biggest things I've ever done in my life. Of course it scares me, but it's also exciting. And I'm holding on to the excitement, I don't wanna be scared. Not anymore.


So thank you for everything, even the bad memories, the hurt, the pain, the tears, the fears, the dark. Thanks for opening my eyes - I know it took too long, but I finally did. Thanks to you. So try to find happiness in life, cause that's what I'm looking for now. I really hope you find it, cause I'm really hopping I can find it too. I guess we deserve some of it for now.

*****

Quase-tradução

Estou indo embora hoje. Embalei todas as minhas coisas e todas as memórias que ainda restam na minha cabeça. Eu não tenho muito, mas ainda é algo que posso chamar de meu. É tudo o que sobrou. Depois de um longo ano, eu finalmente estou sendo corajoso o suficiente pra mudar minha realidade. Deus sabe o quanto tem sido difícil, desde o começo. Mas eu sou teimoso, eu sempre fui. “Eu posso tentar mais uma vez, tudo bem.” “A segunda chance não deu certo? Bom, talvez a terceira dê.” E então, a terceira não funcionava e a quarta também não, é claro. Eu me sinto um idiota agora. Mas ao mesmo tempo eu me sinto livre. Meio que isso equilibra tudo no fim do dia, sabe? As decisões erradas, o sim quando eu deveria dizer não etc. Na verdade, poucas coisas me incomodam agora que eu tô fazendo alguma coisa pra mudar o meu presente. Agora o meu foco está em como eu vou fazer as coisas darem certo dessa vez. Eu aprendi a minha lição e levou dois anos pra eu percebi isso – algo que eu nunca mais quero viver de novo. Não quero perder mais tempo. Eu quero tentar coisas novas, lugares novos, rostos, vozes, corações, corpos, pessoas novas – quero recomeçar.

Com certeza essa é uma das maiores coisas que eu já fiz na minha vida. Claro que isso me assusta, mas é também excitante. E eu tô abraçando a empolgação, eu não quero ter medo. Não mais.

Então, valeu por tudo, mesmo as memórias ruins, o machucado, a dor, as lágrimas, os medos, a escuridão. Obrigado por abrir meus olhos – sei que levou muito tempo, mas eles finalmente estão abertos.  Obrigado você. Então tenta encontrar felicidade na vida, porque isso é o que eu tô procurando agora. Eu realmente espero que você encontre, porque eu realmente tô esperando encontrar a mesma coisa. Acho que a gente merece isso por enquanto, né?

Um comentário:

Mel Sliominas disse...

Renan,
Este texto poderia ser a resposta da garota à carta que você leu no meu blog ontem, não? =)
Texto super fluído, intenso, íntimo. Adoro ! Volte sempre e obrigada pela visita e pelo elogio!
Também gostei muito do seu!
Melissa
(www.losliteratos.com)